Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar se enfraquece perante euro e se mantém firme frente ao iene

Nova York, 1 jul (EFE).- O dólar se enfraqueceu hoje em Nova York perante o euro e se manteve firme frente ao iene, apesar da publicação de dados que mostram um inesperado aumento da atividade manufatureira nos Estados Unidos.

EFE |

Depois do fechamento da Bolsa de Valores de Nova York, um euro comprava US$ 1,5788, frente aos US$ 1,5753 da segunda-feira, de modo que para adquirir um dólar era necessário 0,6333 euro, comparado com o 0,6347 euro do pregão anterior.

Em relação à moeda japonesa, o dólar mantinha seu câmbio em 106,10 ienes.

A leve queda da moeda americana frente ao euro e a outras grandes divisas ocorreu hoje apesar da divulgação de um avanço na atividade do setor manufatureiro dos EUA em junho, após quatro meses consecutivos de contração.

O Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM) divulgou os dados mais recentes do índice de atividade do setor manufatureiro nos EUA (PMI), que subiu de 49,6 pontos em maio para 50,2 em junho.

Um índice superior a 50 pontos demonstra um crescimento generalizado do setor e abaixo desse nível, uma contração da atividade.

Desde janeiro passado, o índice calculado pelo ISM não superava os 50 pontos, o que desencadeou quatro meses consecutivos de contração.

No entanto, em junho foram registrados avanços em setores como o da imprensa e atividades relacionadas, os produtos eletrônicos, de informática, petrolíferos, além dos derivados do papel, carvão e metal.

Por outro lado, caiu a atividade em âmbitos relacionados a roupas, ao couro, aos plásticos, à madeira, à maquinaria, às autopeças e ao equipamento elétrico e de transportes, assim como aos produtos minerais não metálicos.

Este novo enfraquecimento do dólar foi registrado às vésperas de o Banco Central Europeu (BCE), previsivelmente, elevar as taxas de juros na zona do euro na próxima quinta-feira, como medida para combater o avanço da inflação nessa região.

O presidente da entidade, Jean-Claude Trichet, reiterou recentemente que poderia aplicar uma "ligeira alta" em julho para conter a inflação.

A inflação é "a primeira ameaça sobre o poder aquisitivo dos cidadãos", acrescentou hoje a respeito o presidente da Comissão Européia, José Manuel Durão Barroso.

O presidente da Comissão Européia se pronunciou após as críticas formuladas pelo chefe de Estado francês, Nicolas Sarkozy, contra o BCE por priorizar o combate da alta dos preços frente à preocupação pelo crescimento da economia.

O contínuo corte das taxas de juros nos EUA durante os últimos meses fez com que o dólar se tornasse menos atrativo como destino de investimento e, ao mesmo tempo, que a compra de matérias-primas negociadas com essa moeda fosse cada vez mais rentável.

Isso contribuiu para que subissem vigorosamente os metais e o petróleo, que na primeira metade do ano avançou tanto em Londres como em Nova York quase 50%.

A moeda americana ficou cotada da seguinte forma frente às principais divisas mundiais: MOEDA FECHAMENTO ABERTURA ------ ------ -------- Euro 1,5788 1,5753 Iene 106,10 106,10 Libra Esterlina 0,5012 0,5018 Franco-suíço 1,0200 1,0206 Dólar Canadense 1,0224 1,0204. EFE mgl/bm/plc

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG