SÃO PAULO - O desespero tomou conta do mercado de câmbio de local, depois que recente puxada de preço deu inicio ao que se chama de "stop loss", ou seja, a moeda bate um preço que obriga os vendidos (apostas pró-real) seja em dólar futuro, à vista ou opções a sair comprando moeda para evitar prejuízos ainda maiores. Por volta das 15h05, o dólar comercial chegou a 5,28%, para R$ 1,891 na compra e R$ 1,893 na venda. Já às 15h20, o ganho era de 4,83%, a R$ 1,885 na venda.

SÃO PAULO - O desespero tomou conta do mercado de câmbio de local, depois que recente puxada de preço deu inicio ao que se chama de "stop loss", ou seja, a moeda bate um preço que obriga os vendidos (apostas pró-real) seja em dólar futuro, à vista ou opções a sair comprando moeda para evitar prejuízos ainda maiores. Por volta das 15h05, o dólar comercial chegou a 5,28%, para R$ 1,891 na compra e R$ 1,893 na venda. Já às 15h20, o ganho era de 4,83%, a R$ 1,885 na venda. No mercado futuro, que dá a linha de formação de preço no à vista, a movimentação é ainda mais acentuada. Depois de bater R$ 1,906, o dólar com vencimento para junho, negociado na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), saltava 5,04%, a R$ 1,8945. Se o preço seguir desse forma o mercado pode parar. O limite de alta no futuro é de R$ 1,9125, ou seja, o bolsa paralisa as negociações. (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.