SÃO PAULO - O mercado de câmbio, assim como as bolsas e outros ativos, ainda busca direção no pregão desta sexta-feira. Faltam incentivos tanto às compras quanto às vendas e, com isso, a moeda oscilou apenas R$ 0,008 entre máxima e mínima.

SÃO PAULO - O mercado de câmbio, assim como as bolsas e outros ativos, ainda busca direção no pregão desta sexta-feira. Faltam incentivos tanto às compras quanto às vendas e, com isso, a moeda oscilou apenas R$ 0,008 entre máxima e mínima. Por volta das 12h30, o dólar comercial apontava leve apreciação de 0,11%, a R$ 1,765 na compra e R$ 1,767 na venda. A esse preço, a divisa acumula ganho de 0,28% na semana. No mercado futuro, o dólar com vencimento para maio, negociado na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), subia 0,05%, a R$ 1,768. O Banco Central já fez sua atuação no mercado à vista, comprando moeda a R$ 1,7633. No campo externo, o euro também operava próximo da estabilidade depois que a Grécia pediu ativação do plano de resgate acertado entre líderes europeus e o Fundo Monetário Internacional (FMI). Segundo o primeiro-ministro grego George Papandreou, os mercados não responderam positivamente às medidas de austeridade e que agora é uma"necessidade nacional"pedir ajuda. Pelos termos, países da zona do euro e FMI colocaram cerca de 40 bilhões à disposição do país. (Eduardo Campos | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.