Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar reflete aversão a risco e sobe mais de 2%, para R$ 2,328

SÃO PAULO - A forte piora de humor externo, onde segue a preocupação com o futuro da economia e a saúde do setor financeiro, estimulou a tomada de posições defensivas em moeda norte-americana. Com isso, o dólar teve a maior ganho percentual diário desde o começo de janeiro e voltou a valer mais de R$ 2,30.

Valor Online |

Ao final da terça-feira, o dólar comercial era negociado a R$ 2,326 na compra e R$ 2,328 na venda, alta de 2,15%. Tal preço era não observado desde 27 de janeiro. Mesmo com a forte instabilidade, o Banco Central permaneceu ausente do mercado à vista.

Na roda de "pronto" da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), a moeda avançou 2,17%, fechando também a R$ 2,328. O giro financeiro somou US$ 279 milhões. O interbancário movimentou US$ 3,2 bilhões, pouco acima da média.

Segundo o gerente de operações de câmbio da Concórdia Corretora, Luiz Roberto Piason, o mercado de câmbio acompanhou o pessimismo externo e a formação de preço do dólar contra outras moedas. Com as notícias apontando mais problemas para os bancos europeus, o euro perdeu valor ante o dólar. Além disso, no período da tarde foi observado um maior fluxo de saída de dinheiro do país.

De acordo com Piason, tal cenário também estimula a recompra de posições em moeda americana. Vale lembrar que os investidores estrangeiros andaram reduzindo as apostas contra o real, mas esse aumento na aversão ao risco estimula a recomposição dessa posição.

Tomando como base o fechamento de hoje, Piason acredita que o mercado deve abrir forte na quarta-feira, com o dólar confirmando posição acima dos R$ 2,30, visto como importante ponto de sustentação de preço.

O gerente chama atenção que todo o noticiário negativo, como problemas nos bancos e montadoras e falta de confiança na economia, não é novo, mas fez preço hoje. "O mercado se recupera tecnicamente, mas o pessimismo persiste. Por isso falamos que ele está patinando, não consegue ir para frente", resume.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG