SÃO PAULO - A formação da taxa de câmbio continua decolada das influências externas. O assunto nas mesas continua sendo a capitalização da Petrobras, que pode resultar no ingresso de algumas dezenas de bilhões de dólares no país.

Uma estimativa mais precisa deve ser obtida amanhã, conforme serão conhecidos os detalhes da oferta de ações. Por volta das 15 horas, o dólar comercial era negociado a R$ 1,735 na venda, queda de 0,68%. Na mínima, a moeda foi a R$ 1,733. No mercado futuro, o contrato para outubro, negociado na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), recuava 0,73%, a R$ 1,744. O Banco Central (BC) já fez um leilão de compra no mercado à vista, tomando moeda a R$ 1,7354 por volta das 12h30. Como ontem, fica a dúvida sobre a possibilidade de nova operação. (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.