SÃO PAULO - Em uma sessão marcada pelo baixo volume de negócios, o dólar comercial opera sem uma direção definida nesta segunda-feira. Com mínima de R$ 1,775 e máxima de R$ 1,786, por volta das 12h10, o dólar comercial operava estável, cotado a R$ 1,778 na compra e a R$ 1,780 na venda. Já no mercado futuro, o contrato com vencimento em julho apontava queda de 0,41%, a R$ 1,779.

SÃO PAULO - Em uma sessão marcada pelo baixo volume de negócios, o dólar comercial opera sem uma direção definida nesta segunda-feira. Com mínima de R$ 1,775 e máxima de R$ 1,786, por volta das 12h10, o dólar comercial operava estável, cotado a R$ 1,778 na compra e a R$ 1,780 na venda. Já no mercado futuro, o contrato com vencimento em julho apontava queda de 0,41%, a R$ 1,779. O diretor-executivo da NGO Corretora, Sidnei Nehme, assinala que a oscilação cambial observada nesta manhã é típica de fim de mês, quando o mercado aguarda a formação da Ptax (média das cotações ponderada pelo volume). "Hoje, não temos um grande volume, mas os negócios estão sendo realizados em um curto espaço de tempo, por conta do jogo do Brasil, que acontecerá na parte da tarde. É um dia atípico, o que explica a oscilação no dólar", disse Nehme. Segundo ele, há uma disputa para a formação da Ptax e o posicionamento vendido (apostas pró-real) dos bancos é muito forte. "Por isso, o viés para o dólar é de desvalorização", ressaltou. (Karin Sato | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.