Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar fecha sexta-feira em alta, mas acumula leve baixa na semana

SÃO PAULO - Nesta sexta-feira a moeda norte-americana não conseguiu escapar da piora de ambiente externo e apresentou valorização contra o real. E por causa do horário de fechamento, a formação de preço não acompanhou a virada de humor nas bolsas no final da tarde.

Valor Online |

Depois de testar R$ 2,369 na máxima, as vendas recuaram um pouco, mas ainda assim o dólar comercial fechou com alta de 0,42%, valendo R$ 2,339 na compra e R$ 2,341 na venda. Com isso, a divisa fecha a semana acumulando leve baixa de 0,09%. No ano, o ganho é de 0,30%.

Na roda de "pronto" da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), a moeda teve valorização de 0,39%, fechando a R$ 2,339. O giro financeiro somou US$ 224,75 milhões, mais de duas vezes maior que o observado ontem. No interbancário o movimento foi de US$ 2,4 bilhões, considerado normal.

Para o gerente de operações de câmbio da Concórdia Corretora, Luiz Roberto Piason, o mercado de câmbio segue ao sabor do noticiário internacional, e durante boa parte do dia ele não foi agradável. "Todo dia tem notícia negativa. São os bancos, resultados de empresas ou dados econômicos."
Deixando o dia-a-dia de lado, o especialista aponta que há uma grande resistência no patamar de R$ 2,30 e parte disso pode ser atribuída ao posicionamento dos investidores no mercado futuro de dólar.

Piason lembra que os estrangeiros têm uma grande posição comprada, mas que ela não vem aumentando, por isso o dólar não tem força para dar puxadas de alta. Mas como também não há reversão das apostas, de compra para venda, a moeda não perde valor de forma sustentada. Com isso, o dólar fica "andando de lado".

O gerente também lembra que a semana que vem tem instabilidade garantida pela apostas para a formação da Ptax (média das cotações utilizada para liquidar os contratos futuros na BM & F). "Volatilidade é um termo que já está cansando, mas o mercado continua sendo esse", resume o especialista.

O Banco Central seguiu com as atuações diárias no mercado de câmbio, vendendo moeda a R$ 2,3577. Ainda hoje, a autoridade sonda o mercado para continuar rolando os swaps que vencem em fevereiro em operação agendada para segunda-feira.

No mercado internacional, a libra continuou perdendo valor ante o dólar negociada na casa dos US$ 1,36, menor preço em mais de 23 anos. A venda da divisa inglesa foi estimulada pela queda de 1,5% no Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido no quarto trimestre, o que colocou o país oficialmente em recessão.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG