Uma piora generalizada nos mercados financeiros globais impulsionou o dólar no Brasil para o maior patamar de fechamento desde abril, com a maior variação positiva diária desde janeiro. A moeda norte-americana saltou 2,32%, para R$ 1,717, maior fechamento desde 4 de abril. A última vez que a moeda subiu mais que 2,3% em um único dia foi em 21 de janeiro, quando a variação no final da sessão foi de 2,46%.

O câmbio reflete incertezas do mercado internacional. As bolsas americanas operam em forte queda, reagindo aos indicadores do mercado de trabalho.

Os pedidos semanais por seguro-desemprego subiram mais o que o esperado e a ADP, empresa que processa folhas de pagamento, anunciou o fechamento de 33 mil vagas no setor privado norte-americano durante o mês de agosto.

Bovespa

Os dados também são sentidos na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que opera em forte queda. As vendas se acumulam, mantendo o Ibovespa abaixo dos 53 mil pontos.

Por volta das 16h10, o principal índice da bolsa paulista marcava perdas de 2,44%, aos 52.222. Durante a tarde, a queda já passou dos 4%.

(Com informações da Reuters e Valor Online)

Leia mais sobre Bovespa - dólar

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.