A taxa de câmbio inverteu o sinal e passou a registrar alta do dólar, com a moeda americana negociada a R$ 1,60 no mercado interbancário de câmbio por volta das 16 horas, valorização de 0,19% no dia. No pregão da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), nos contratos à vista, o dólar encerrou o dia na taxa máxima registrada hoje durante as negociações, de R$ 1,5995, alta de 0,19%.

Segundo operadores, o dólar passou a subir com compras de moeda por parte de investidores que saíram da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e levaram o índice Bovespa a romper os 60 mil pontos, em queda de mais de 3%.

No câmbio, desde a manhã o dólar oscilava em baixa, com a expectativa de fluxo positivo de moeda relacionado à oferta de ações da Vale de cerca de US$ 11,45 bilhões, fechada ontem. A taxa de câmbio mínima registrada hoje pela manhã no mercado interbancário foi de R$ 1,588 (queda de 0,56%). No entanto, a demanda maior por moeda nesta tarde simultaneamente ao movimento de venda de ações na Bolsa paulista levou à alta das cotações do dólar, passando a acompanhar a valorização externa da moeda norte-americana amparada na queda do petróleo negociado em Nova York e em Londres (abaixo de US$ 130 o barril).

Bovespa

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em forte queda nesta quinta-feira, puxada pela queda das ações de empresas siderúrgicas, que amargam perdas de mais de 6%, e dos papéis da Petrobras, que caem mais de 5%.

Por volta das 16h20, a Bovespa operava em queda de 3,13%, aos 60.114 pontos.

Leia também:

Leia mais sobre Bovespa  - dólar

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.