A cotação do dólar acompanhou parcialmente a piora dos mercados financeiros americanos e da Bovespa à tarde e reduziu a queda que apresentava pela manhã. Mesmo assim, a moeda fechou em baixa ante o real, com um fluxo cambial positivo ao País.

Tanto o dólar comercial quanto o dólar negociado à vista na Bolsa de Mercadorias & Futuros terminaram o dia a R$ 1,601, em queda de 0,44%. "Houve ingressos financeiros e uma parte deles pode ter sido antecipação da entrada esperada de cerca de US$ 3 bilhões da Vale", disse um operador. O giro financeiro total à vista somou cerca de US$ 1,913 bilhão.

Após iniciar a sessão em leve alta, em meio à cautela com a importante agenda da semana e o início, amanhã, da temporada de balanços dos EUA, o dólar devolveu os ganhos e rompeu momentaneamente a marca de R$ 1,60, indo até R$ 1,599 (-0,56%), a menor cotação do dia. Neste momento, as bolsas de valores americanas operavam em alta.

No entanto, com a mudança de direção para queda dos índices acionários em Nova York no início da tarde, por causa de vendas de ações do setor financeiro, o dólar reduziu as perdas ante o real. Boa parte desses investidores lideraram um forte movimento de busca de proteção nos títulos do Tesouro dos EUA.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.