Tamanho do texto

O dólar ampliou a alta apresentada em relação ao real, desde a abertura dos negócios hoje, e sobe mais de 3% no mercado doméstico de câmbio, cotado na casa de R$ 2,17. Às 10h45 (de Brasília), o dólar comercial disparava 3,24%, a R$ 2,17, na taxa máxima do dia até o momento, no mercado interbancário de câmbio.

Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista avançava 3,87%, a R$ 2,173, também na taxa máxima do dia.

Por volta das 10h30, o Banco Central interveio no mercado à vista, realizando leilão de venda de dólares. Na operação, a taxa de corte foi de R$ 2,145.

Logo mais, das 11h às 11h30, o BC realizará leilão de venda de dólares conjugado com o compromisso de recompra da moeda em 15 de janeiro de 2009 (90 dias corridos a partir da liquidação financeira da operação). A oferta é de até US$ 1 bilhão. Como nos leilões anteriores, o montante máximo permitido para a compra de dólares para cada instituição está limitado a 20% da oferta.

Além disso, o Banco Central faz hoje leilão para venda de até 44,6 mil contratos de swap cambial tradicional. Nessa operação, a autoridade monetária tem posição vendedora em câmbio e compradora em taxa de juros. A oferta total equivalente a cerca de US$ 2,2 bilhões. Segundo o BC, será ofertado um vencimento para 1º de abril de 2009.

As propostas poderão ser encaminhadas à autoridade monetária das 12h45 às 13 horas e o resultado será divulgado a partir das 13h15. Com este novo leilão, o BC realizará a oferta de contratos desse tipo pelo oitavo dia consecutivo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.