Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar dispara 6% e fecha a R$ 2,38

O dólar teve mais um dia de forte alta ante o real nesta quarta-feira, acompanhando a piora dos mercados globais, diante da persistência dos temores de recessão econômica. A moeda americana fechou em alta de 6,39%, cotada a R$ 2,381. No mês, a alta acumulada já é de 25,13% e, no ano, de 34,08%.

Redação com agências |

Acordo Ortográfico

Não bastassem o tombo das bolsas de valores e a apreciação do dólar ante as moedas européias, por causa do temor de uma recessão global, também pesou sobre a confiança do investidor no mercado de câmbio a autorização do governo para o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal adquirirem participação em instituições financeiras.

"A possibilidade de estatização de instituições financeiras em dificuldades pela Caixa e BB lembra o pacote de socorro aos bancos nos EUA e Europa e isso alimenta rumores sobre dificuldades de bancos e financeiras em honrar compromissos e abala a confiança do mercado", disse um operador. Por essas razões, os quatro leilões do BC hoje não foram suficientes para conter a escalada das cotações. Foram dois leilões de venda de contratos de swap cambial (em que a autoridade monetária assume posição vendedora em câmbio e compradora em taxa de juro), que totalizaram o equivalente a US$ 515,6 milhões, e dois de venda direta de dólares, num total estimado de cerca de US$ 432 milhões.

O Banco Central interveio no mercado de câmbio com leilão de venda de dólares, na tentativa de conter a alta. No leilão, a taxa de corte das propostas encaminhadas pelas instituições financeiras foi de R$ 2,356.

Entre outros fatores, o câmbio doméstico acompanhou a valorização da moeda americana no exterior, principalmente em relação ao euro.

Ontem, terça-feira, o dólar comercial teve valorização de 4,98%, a R$ 2,2310 na venda. Os contratos de novembro transacionados na BM&F avançavam 4,86%, saindo a R$ 2,370.

(Com informações da Reuters e Valor Online)

Para saber mais

 

Serviço 

 

Opinião

Leia tudo sobre: dolar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG