Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar declina 4,71%, a R$ 1,839, antes de leilão de venda do BC

SÃO PAULO - Depois de mais de cinco anos, o Banco Central (BC) voltará a ofertar dólares no mercado à vista. A decisão de intervir na ponta vendedora veio ontem, depois que moeda norte-americana chegou a subir mais de 5% ante o real.

Valor Online |

No entanto, o BC não contava com essa forte virada de humor nos mercados globais, que resulta em disparada das bolsas e acentuada queda no preço do dólar.

Todas as apostas mudaram drasticamente depois que saíram notícias sobre o estudo do governo norte-americano de criar uma agência com diversas atribuições, como a de coordenar o processo de compra, venda e resgate de instituições financeiras, além de concentrar os créditos podres.

Há pouco, o dólar comercial era negociado a R$ 1,837 na compra e R$ 1,839 na venda, baixa de 4,71%. No mercado futuro, o contrato com vencimento em outubro negociado na BM & F cedia 2,40%, saindo a R$ 1,8454.

As propostas para o leilão serão tomadas das 11h30 às 12h e o montante máximo está fixado em US$ 500 milhões. Nessa modalidade de operação, que não era realizada desde fevereiro de 2003, o BC vai ofertar moeda no mercado à vista e comprar no futuro. Essa operação é conhecida como leilão com compromisso de recompra ou leilão de linha. O resultado da operação será apresentado às 12h30.

Com esse tipo de operação, o BC não altera o preço da divisa, mas tenta reduzir a distorção na formação da taxa à vista, que já estava igual ou maior do que aquela praticada no mercado futuro.

Até a semana passada, a atuação do BC no mercado de câmbio era outra. A autoridade monetária comprava moeda no mercado à vista em intervenções diárias, posição que ajudou na construção das reservas de mais de US$ 200 bilhões ao longo dos últimos anos.

"(Eduardo Campos | Valor Online)"

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG