Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar comercial sobe mais de 6% a R$ 2,524 na abertura

O temor da recessão global continua a assombrar as transações no mercado financeiro internacional. Em plena temporada de balanços, resultados ruins e alertas de empresas como a Fiat, que hoje apontou 2009 como um ano incerto para seus negócios, sustentam o caminho de perdas nas bolsas.

Agência Estado |

Já o euro tenta reagir ante o dólar, na manhã desta quinta-feira, mas ainda continua mais perto de US$ 1,28 do que de US$ 1,29 e não deve ser suficiente para dar força ao real no mercado doméstico de câmbio.

O dólar comercial iniciou o dia em forte alta, após a valorização já expressiva de 6,44% registrada ontem. No mercado interbancário de câmbio, o primeiro negócio fechado hoje teve o dólar cotado a R$ 2,50, alta de 5,04%. Ontem a moeda fechou cotada a R$ 2,38. Nos negócios seguintes, às 10h02, o dólar comercial avançava para R$ 2,524, alta de 6,05%. No pregão da Bolsa de Mercadorias & Futuros, o dólar dos contratos de liquidação à vista estava cotado a R$ 2,4245, alta de 6,09%.

No cenário doméstico, além da tensão externa que deve seguir dificultando a melhora dos preços dos ativos nacionais, há os problemas internos. O mercado, que temia pelas exposições cambiais que empresas e bancos carregam, ficou nervoso com as medidas anunciadas ontem pelo Banco Central, que permitem aos bancos públicos federais comprar outras instituições financeiras, inclusive privadas. Alguns especialistas ressaltam que as decisões do governo estão na direção de resolver problemas de solvência e não de liquidez. E isso seria um sinal de que os impactos da crise, internamente, são maiores do que vinham imaginando os agentes econômicos e do que vinha apregoando o governo.

Assim, ontem a boataria correu solta nas mesas de operações de câmbio. Perante a falta de confirmação dos rumores, seguem forte os sentimentos de insegurança e desconfiança. É imbuído desses rumores que os investidores voltam hoje aos negócios e, por isso, a perspectiva é que o dólar registre alta expressiva nesta manhã.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG