Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar comercial fecha quase estável, cotado a R$ 2,334

Os negócios com câmbio começaram o ano sem motivação, marcados pela pouca liquidez, fluxo moderado e baixa oscilação das cotações. O dólar comercial passou a maior parte da sessão em queda, mas chegou a flertar com o campo positivo em alguns momentos.

Agência Estado |

No fechamento, a moeda estava em R$ 2,334, cotação 0,04% menor que a de terça-feira. Na mínima, chegou a R$ 2,313 e na máxima, a R$ 2,344. Próximo das 16h30, o giro no mercado interbancário era de US$ 2,156 bilhões. Na BM&F, o dólar negociado à vista encerrou cotado em R$ 2,334, em alta de 0,84%, tendo oscilado entre a máxima de R$ 2,3330 e mínima de R$ 2,3132.

Os analistas já contavam com uma sessão apática nesta sexta-feira, em que muitos investidores emendaram as folgas de feriado de Ano Novo e o final de semana. Com as mesas de operações praticamente vazias, noticiário e agenda sem destaques, o mercado operou praticamente no piloto automático. O Banco Central também não atuou para prover liquidez com seus leilões de venda de dólar.

Nem o comportamento externo da moeda americana serviu de parâmetro para os negócios locais. No exterior, o euro ziguezagueia entre altas e baixas e às 16h40 (de Brasília) era cotado em US$ 1,3879 (alta de 0,09%). Ante a moeda japonesa, o dólar valia, no mesmo horário, 91,77 ienes ante 91,09 na sessão anterior.

Analistas afirmam que o ano começa para valer a partir da próxima semana, mas, de toda maneira, as dúvidas devem seguir pautando o mercado. "A única certeza que existe é a de que a volatilidade continuará", comentou um analista de renda fixa. Um profissional da área de comércio exterior acredita que nos próximos dias os negócios podem se normalizar, com a volta das empresas exportadoras.

Pela manhã, o Ministério do Desenvolvimento informou os dados da balança comercial de dezembro e também de 2008, mas os números foram apenas monitorados e não chegaram a fazer preço. No ano passado, o superávit fechou em US$ 24,735 milhões, com exportações de US$ 197,942 milhões (média diária de US$ 782,4 milhões) e importações de US$ 173,207 milhões (média diária de US$ 684,6 milhões). As vendas externas ficaram 2% abaixo da meta de US$ 202 bilhões estabelecida pelo ministério. O superávit - pela média diária - ficou 38,9% menor que o de 2007. Em dezembro, o superávit da balança comercial foi de US$ 2,301 bilhões.

Na quarta-feira, o Banco Central informou dados do fluxo cambial em dezembro até o dia 26. No período, houve saída líquida de US$ 4,064 bilhões. O resultado negativo em dezembro de 2008 continuou sendo determinado pela conta financeira. Nessa conta, o mês teve saída líquida de US$ 4,198 bilhões, fruto de saídas totais de US$ 34,817 bilhões e ingressos de US$ 30,619 bilhões. Tal saída de recursos foi, em parte, compensada pelo resultado líquido positivo de US$ 134 milhões registrado no segmento comercial. Nessa conta, foram registradas exportações de US$ 10,211 bilhões e importações de US$ 10,077 bilhões no período.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG