Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar comercial fecha em alta de 0,12% a R$ 1,61

O dólar comercial fechou hoje em alta de 0,12%, cotado a R$ 1,61 no mercado interbancário de câmbio. No pregão da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar dos contratos à vista terminou o dia na mesma cotação, de R$ 1,61, mas por causa do feriado no Estado de São Paulo ontem, quando não houve negócios na Bolsa, a moeda registrou queda de 0,22%, porque a referência é o valor de fechamento de terça-feira (R$ 1,6135).

Agência Estado |

A taxa de câmbio alternou momentos de alta de baixa hoje, refletindo principalmente as compras de investidores estrangeiros, que saíram da Bolsa de Valores de São Paulo visando a remessas de moeda ao exterior para fechamento de balanços do segundo trimestre. Neste mês, o volume de saídas de recursos da Bovespa está em R$ 1,25 bilhão. De outro lado, o fluxo comercial positivo (receita com exportações) contrabalançou a procura por moeda. A mínima do dólar registrada hoje à tarde foi de R$ 1,606.

Com esse vaivém, o giro financeiro à vista aumentou mais de seis vezes em relação ao anterior. Há duas explicações: com o feriado ontem em São Paulo, o mercado de câmbio só operou em outras praças do País, reduzindo expressivamente o volume de operações; e hoje houve um expressivo fluxo favorável e maior oportunidade de negócios. O volume financeiro total aumentou 517%, para aproximadamente US$ 3,14 bilhões.

Segundo operadores consultados, referente ao fluxo cambial, houve ofertas de moeda por exportadores e também ingressos financeiros. Uma dessas entradas pode estar relacionada à operação de compra pela Anglo American de um projeto da MMX Mineração e Metálicos, o MMX Minas-Rio, cujo valor de mercado foi estimado em US$ 5,5 bilhões. A negociação foi firmada em abril e o seu fechamento está previsto para 18 de julho, na próxima semana, informou um operador. "Estes recursos aparentemente estariam ingressando gradualmente no mercado local", observou a fonte.

À tarde, o Banco Central realizou leilão de compra no mercado à vista, no qual pode ter adquirido cerca de US$ 50 milhões. A taxa de compra no leilão foi determinada pelo BC em R$ 1,6074.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG