Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar comercial cai 0,22% e termina o dia a R$ 2,32

Após três altas, o dólar recuou em relação ao real hoje. O dólar comercial cedeu 0,22% e fechou cotado a R$ 2,32.

Agência Estado |

Na BM&F, o dólar negociado à vista também encerrou a R$ 2,32, em queda de 0,13%. Na mínima do dia, o dólar comercial chegou a cair 0,73%. Conforme operadores, o giro interbancário somou aproximadamente US$ 1,899 bilhão. De modo geral, as operações locais acompanharam a oscilação dos índices acionários dos Estados Unidos, um pouco descoladas da recuperação de moedas como euro e libra frente à divisa norte-americana.

Na visão de um profissional da mesa proprietária de um banco em São Paulo, o real tem seguido mais o movimento de aversão a risco que se reflete nas ações, em particular o índice S&P, do que propriamente o movimento de moedas como euro. Nesta sessão, citou, o dólar abriu em queda, mas reverteu a direção no final da manhã com a piora em Wall Street, quando o índice acionário S&P-500, que também registrou alta no início dos negócios, passou a recuar. Na máxima, a cotação do dólar comercial chegou a R$ 2,33, representando valorização de 0,22%.

Antes do começo da tarde, contudo, com a divulgação de um dado melhor do que o esperado sobre a economia norte-americana, o S&P-500 recuperou-se e o dólar voltou a cair frente ao real, notou o profissional. Também coincidiu com a melhora nas operações domésticas o leilão de venda do BC no mercado à vista, realizado entre as 12h39 e as 12h49, com taxa de corte em R$ 2,3240. Operadores estimam que a autoridade monetária tenha comprado cerca entre US$ 135 milhões e US$ 150 milhões.

Nos EUA, a Associação Nacional dos Corretores de Imóveis (NAR) informou que o seu índice de vendas pendentes de imóveis residenciais subiu 6,3% em dezembro, para 87,7, ante 82,5 em novembro. Ainda, repercutiu bem a informação de que o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) estenderá vários programas de liquidez e os acordos de swap (troca) de câmbio com os bancos centrais de diversos países até 30 de outubro. Vale lembrar que o BC do Brasil tem um acordo de swap com o Fed.

No exterior, o dólar também mostrou fraqueza frente a outras divisas, em particular o euro e a libra. O profissional de um banco estrangeiro citou que a alta no mercado de ações e a elevação nas taxas de juros dos títulos de governo, combinadas com a queda no preço do ouro, corroboram um cenário de menor aversão a risco hoje, e isso enfraqueceu o dólar em relação a outras moedas. Às 16h45, o euro era negociado a US$ 1,2961, de US$ 1,2847 no final da tarde de ontem.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG