Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar comercial abre em queda de 0,39%, a R$ 1,773

O dólar comercial abriu o dia em baixa de 0,39%, negociado a R$ 1,773 no mercado interbancário de câmbio. No pregão de ontem, a moeda norte-americana fechou em queda de 0,45%, cotada a R$ 1,78.

Agência Estado |

Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), o dólar com liquidação à vista abriu as negociações em queda de 0,39%, a R$ 1,772.

Hoje, os operadores estarão de olho no fluxo de dólares, pelo menos no início da sessão. Mas as entradas e saídas de recursos não serão o único assunto das mesas de negociação. As atenções serão divididas com as eventuais reações dos investidores aos dados de comércio exterior anunciados pela China. Os comentários também se direcionam a um assunto que, de imediato, não faz preço, mas mobiliza investidores e analistas: informações de que o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, deixará mesmo a instituição no fim deste mês, para engatar um carreira política.

O cuidado com o fluxo se justifica pelo pregão de ontem. Depois de abrir em alta e chegar à marca de R$ 1,80 pela manhã, o dólar à vista começou a ceder, até fechar em R$ 1,78. O comportamento está ligado às entradas fortes de estrangeiros na Bolsa, que encerrou o pregão registrando volume superior a R$ 10 bilhões. Do total, 25% seriam de negócios feitos com Petrobras, uma concentração bem superior à habitual. "Vamos ver se esse interesse continua nesta quarta-feira, com força para mexer com o dólar, como aconteceu ontem", resume um profissional do mercado de câmbio.

Chama também a atenção o fato de as importações chinesas terem crescido. Para o mercado de câmbio, o que interessa é que isso pode representar exportações brasileiras mais fortes. Porém, como a leitura é de que os números estão mostrando um mercado doméstico robusto na China, a notícia pode levar os investidores a especular com a alta de juros na China.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG