O dólar comercial abriu em baixa hoje, de 0,88%, cotado a R$ 1,799 no mercado interbancário de câmbio. Ontem, a moeda americana fechou em alta pelo quarto dia seguido, a R$ 1,815 (+1,68%).

Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista era negociado em baixa de 0,96%, a R$ 1,7965, após abertura em baixa de 0,77%, a R$ 1,80.

Depois de dias de volatilidade, a sexta-feira parece ser de ajuste técnico e alívio nos mercados financeiros globais. Tudo funciona linearmente, como há tempos atrás, antes do aumento do nervosismo surgido pelos temores de desaquecimento maior nos países desenvolvidos. Se a lógica valer no mercado doméstico, o dólar tende a cair ante o real, após quatro dias seguidos de valorização.

Porém, uma dose de cautela é recomendável. Afinal, a volatilidade dos últimos dias foi forte demais para ser superada de um dia para o outro. O alívio vem com as perspectivas de que o governo americano esteja costurando uma operação de venda do banco de investimento Lehman Brothers, o quarto maior dos Estados Unidos. Entre os possíveis compradores figuram o Bank of American (BofA), apontado como principal candidato, o japonês Nomura e o britânico Barclays.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.