Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar comercial abre em alta de 5,05% a R$ 2,349

O dólar começa o dia em forte alta, refletindo o tom pessimista nos negócios internacionais após as declarações feitas ontem pelo dirigente do Banco da Inglaterra (banco central do país), Mervyn King, sobre a possibilidade de o Reino Unido ter entrado em recessão. Os investidores, que já estavam desviando o foco das atenções dos temores com a liquidez para a atividade econômica, com medo da contração global, reagem mal.

Agência Estado |

No mercado interbancário de câmbio, o dólar comercial abriu em alta de 5,05%, negociado a R$ 2,349. O primeiro negócio fechado nesta manhã na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) teve o dólar cotado a R$ 2,35 (contrato de liquidação à vista), o que representa uma alta de 5,1% em relação ao fechamento de ontem (R$ 2,236).

Desde setembro, o Banco Central já injetou US$ 22,9 bilhões para dar liquidez ao mercado de câmbio, de acordo com o presidente do BC, Henrique Meirelles. Desses, US$ 6,9 bilhões foram vendidos no mercado à vista, sendo que US$ 3,7 bilhões com cláusula de recompra por parte do BC em data definida, por meio dos leilões de linha. Na última segunda-feira, foi emprestado US$ 1,6 bilhão aos bancos para repasse a exportadores. O restante foi colocado em contratos de swap cambial e, na prática, significa o resgate antecipado dos swaps cambiais reversos, nos quais os investidores mantinham posição vendida em dólar. As cotações, no entanto, não cedem. E tendem a permanecer assim, ainda que a atuação do BC amenize as pressões.

Um dos motivos é que boa parte da trajetória de alta assumida pelo dólar ante o real é parte do movimento internacional de recuperação da moeda norte-americana, decorrente da aversão ao risco. Ou seja, é o movimento contrário ao que foi registrado durante muito tempo, antes do agravamento da crise internacional, e que levou o euro a registrar recordes consecutivos de alta.

Hoje, o BC fará leilão para a venda de até 10 mil contratos de swap cambial tradicional com vencimento em 1º de dezembro de 2008. A oferta soma valor equivalente a cerca de US$ 500 milhões.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG