Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar comercial abre em alta de 0,06% a R$ 1,58

O dólar comercial abriu em leve alta hoje, de 0,06%, cotado a R$ 1,58 no mercado interbancário de câmbio. Ontem, a moeda americana fechou em baixa de 0,63%, a R$ 1,579, na menor cotação desde janeiro de 1999.

Agência Estado |

Em meio a novos sinais de turbulência no exterior, o mercado doméstico de câmbio inicia a sessão de hoje monitorando os dados sobre o fluxo para definir o rumo dos negócios. Entre os operadores, há divergências sobre se o vencimento do prazo para liquidação financeira da operação de oferta global de ações da Vale ainda trará entradas significativas de recursos. Além disso, há outros pontos que justificam as pressões de vendas do dólar, como notícias de que um fundo do banco de investimento UBS estaria trazendo US$ 2 bilhões para aplicar em ações no Brasil.

Ainda no cenário interno, começa hoje a reunião de dois dias do Comitê de Política Monetária (Copom), que decide amanhã sobre a atualização da taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 12,25% ao ano. O mercado segue sem consenso para a decisão, com as apostas dividias entre um aumento de 0,50 ponto porcentual ou de alta de 0,75 ponto porcentual.

No exterior, o mercado amanheceu travado com os investidores repercutindo os dados fracos do setor financeiro nos Estados Unidos. Hoje, a bola da vez é o Wachovia. O quarto maior banco dos EUA registrou prejuízo de US$ 8,66 bilhões no segundo trimestre deste ano, ou US$ 4,20 por ação, e também anunciou corte no dividendo trimestral de US$ 0,375 para US$ 0,05.

Com o resultado do banco norte-americano, além de projeções de resultados mais fracos apresentadas ontem pela empresa de cartão de crédito American Express e a fabricante de aparelhos eletrônicos Apple, assim como notícias negativas das operadores européias de telefonia Vodafone e Ericsson, as bolsas da Europa computam perdas superiores a 1% e os índices futuros de Wall Street indicam perdas acentuadas para as Bolsas de Nova York.

Leia tudo sobre: dolar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG