Tamanho do texto

SÃO PAULO - O dólar disparou 6% nesta segunda-feira com o agravamento do cenário internacional após a rejeição nos Estados Unidos do pacote de resgate ao setor financeiro. http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/painel/painel_newuseg.htmlAcompanhe os mercados em tempo real http://ultimosegundo.ig.com.br/bbc/2008/09/29/cronologia_crise_nos_mercados_financeiros_1944385.html target=_topVeja a cronologia da crise nos mercados financeiros http://ultimosegundo.ig.com.br/bbc/2008/09/26/confira_os_argumentos_pro_e_contra_o_plano_de_resgate_1939541.htmlConfira argumentos pró e contra o plano de resgate

Acordo Ortográfico A moeda norte-americana fechou cotada a  R$ 1,964, em alta de 5,99%, maior valorização percentual diária desde janeiro de 2002, quando o mercado refletia as incertezas com as eleições daquele ano. O fechamento foi o mais alto desde setembro de 2007.

"O temor que o mercado tem é quando não consegue precificar, não consegue saber o que vai acontecer. Talvez a gente tenha batido nessa situação nesse exato momento", disse Marcos Forgione analista da Hencorp Commcor Corretora.

Refletindo o nervosismo generalizado, as bolsas de valores derretiam. O principal índice da Bovespa ultrapassou 10% de perdas pela primeira vez desde 1999, o que causou a suspensão das operações por alguns minutos durante a tarde.

Por 228 votos a 205, o pacote de regaste de US$ 700 bilhões foi rejeitado na Câmara dos Deputados nesta segunda-feira. O plano proposto em 20 de setembro foi derrotado por parlamentares, tanto republicanos quanto democratas, céticos em relação à necessidade e à eficácia dele. "A situação é crítica, realmente o mercado não esperava (a rejeição do pacote) de maneira geral", comentou Forgione.

Neste cenário de enorme incerteza, os analistas dizem que o melhor é esperar. "Eu acho que é um momento de preocupação, momento de não fazer nada", disse Mario Battistel, gerente de câmbio da Fair corretora.

Nesta segunda-feira, o Banco Central vendeu apenas 11 mil contratos dos 42,4 mil ofertados em um leilão de swap cambial reverso, em uma operação equivalente a aproximadamente US$ 527 milhões.

Para Battistel, apesar do baixo número de propostas aceitas nesse leilão, o fato não teve grande influência no mercado de câmbio. "Estamos sendo arrastados pelo mercado internacional". 

Mais notícias

Para saber mais

Serviço 

Opinião

Leia mais sobre dólar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.