Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar cai pela 3 sessão e fecha em baixa de 3,5%

O dólar fechou em baixa em relação ao real hoje, pela terceira sessão consecutiva, registrando queda superior a 3%. No mercado doméstico de câmbio, o dólar comercial caiu 3,5%, a R$ 2,345 e, na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista recuou 3,54%, a R$ 2,344.

Agência Estado |

O volume financeiro total cresceu 18%, para aproximadamente US$ 3,128 bilhões.

Mesmo com um fluxo comercial negativo no mercado de câmbio, o dólar à vista oscilou em baixa ante o real durante toda a sessão e ampliou com força a queda no início da tarde, pressionado pela zeragem de posições compradas em dólar futuro principalmente por investidores estrangeiros, pela baixa do dólar ante as principais moedas estrangeiras e pelos leilões do Banco Central, realizados hoje.

Contudo, no mercado de dólar futuro da BM&F, o fluxo financeiro foi fortemente positivo e encabeçado por investidores estrangeiros, que passaram a apostar em favor do real diante do tombo do dólar no exterior. Lá fora, o mercado reduziu fortemente suas posições em dólar em meio à fraqueza da economia norte-americana, reafirmada hoje pelo mais alto nível em 26 anos dos pedidos de auxílio-desemprego feitos nos Estados Unidos na semana passada, o inesperado aumento do déficit comercial norte-americano de outubro pela primeira vez em três meses e expectativas de novos cortes de juros pelo Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA). Um profissional de um banco estrangeiro estimou que houve um fluxo financeiro de pelo menos cerca de US$ 1 bilhão em vendas no mercado de dólar futuro.

Hoje, o Banco Central vendeu dólares em leilão à taxa de corte de R$ 2,285, valor abaixo da cotação do dólar no momento da operação, que era de R$ 2,292, queda de 5,68%. O volume da venda pelo BC foi estimado entre US$ 220 milhões e US$ 260 milhões.

O BC informou ainda que vendeu hoje em leilão 24,4 mil contratos de swap cambial com três vencimentos, de uma oferta de até 69,5 mil contratos, referentes à terceira fase de rolagem do próximo vencimento, em 2 de janeiro de 2009. O valor financeiro da operação somou US$ 1,202 bilhão, de uma oferta de até US$ 3,475 bilhões. No dia 2 de janeiro do ano que vem, primeiro dia útil de 2009, vencem US$ 9,6 bilhões em contratos desse tipo. Até agora, o BC já renovou, por meio de três leilões, cerca de US$ 7,4 bilhões ou 77% desse vencimento.

Um operador de uma instituição estrangeira avaliou que o BC foi "esperto" e aproveitou para fazer o leilão de venda com o mercado em queda, o que acabou empurrando o dólar ladeira abaixo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG