SÃO PAULO - A moeda americana começa o dia em baixa. Além dos eventos domésticos que favorecem a queda, o dólar também perde valor para o euro e outros rivais internacionais.

Por volta das 10h30, o dólar comercial caía 0,34%, a R$ 1,724 na compra e R$ 1,726 na venda. A esse preço, a moeda acumula queda de 2,75% em abril. No mercado futuro, o dólar com vencimento para maio, negociado na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), cedia 0,28%, a R$ 1,7245. Por aqui, as atenções estão voltadas à formação da Ptax (média das cotações ponderada pelo volume) que liquidará os contratos futuros. Depois de dois dias comprando dólares, ontem, os estrangeiros venderam mais de US$ 1,2 bilhão no mercado futuro, elevando sua posição vendida para cima dos US$ 5,5 bilhões. A esses agentes interessa um dólar baixo para rentabilidade suas posições. No entanto, com a moeda abaixo de R$ 1,73, o mercado já se pergunta se as intervenções no mercado de câmbio podem aumentar. Ontem, o Banco Central votou a fazer duas compras no mercado à vista, mas não teve força para reverter o movimento de baixa, e o dólar encerrou a R$ 1,732. A preocupação com maior intervenção, não só por parte do BC, mas também do Tesouro ou mesmo do Fundo Soberano, aumentou depois das declarações feitas, ontem, pelo secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, que disse que vai"acelerar"a compra de moeda estrangeira no mercado interno, para pagamento de dívida externa. (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.