Tamanho do texto

SÃO PAULO - Pelo segundo dia, o cenário de aversão a risco global favoreceu o desempenho da moeda americana, que encerrou a sessão no maior preço desde 29 de março (R$ 1,799). Dados preliminares apontam que, com mínima de R$ 1,768 e máxima de R$ 1,798, o dólar comercial avançou 2,10% - novamente na maior alta diária desde o dia 4 de fevereiro (2,16%) -, cotado a R$ 1,796 na compra e a R$ 1,798 na venda. Ontem, a moeda americana havia subido 1,67%, para R$ 1,761.

SÃO PAULO - Pelo segundo dia, o cenário de aversão a risco global favoreceu o desempenho da moeda americana, que encerrou a sessão no maior preço desde 29 de março (R$ 1,799). Dados preliminares apontam que, com mínima de R$ 1,768 e máxima de R$ 1,798, o dólar comercial avançou 2,10% - novamente na maior alta diária desde o dia 4 de fevereiro (2,16%) -, cotado a R$ 1,796 na compra e a R$ 1,798 na venda. Ontem, a moeda americana havia subido 1,67%, para R$ 1,761. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.