O dólar começou os negócios desta segunda-feira em queda. Por volta das 10h, a moeda americana era cotada a R$ 2,103, com queda de 2,64%. Na sexta-feira, fechou cotada a R$ 2,116.

Está programado para esta tarde, das 16h às 17h, o primeiro leilão do BC com dinheiro das reservas destinado ao financiamento de operações de comércio exterior, no valor de US$ 2 bilhões. O prazo do empréstimo será de seis meses, vencendo em 20 de abril de 2009.

A taxa de juros será composta pela Libor de sexta-feira, de 4,13% ao ano segundo a Associação de Bancos Britânicos, mais um spread que deverá ser definido no leilão. Nesta primeira transação, os bancos terão que dar como garantia títulos da dívida externa soberana brasileira (os títulos do tipo Global) com um valor de 5% acima do montante efetivamente tomado.

O presidente do BC, Henrique Meirelles, disse na sexta-feira que a autoridade monetária vai monitorar o comportamento dos bancos para assegurar que os dólares comprados no leilão sejam efetivamente repassados para as empresas.

O mercado retorna do fim de semana com agenda limitada de indicadores e a atenção deve continuar voltada para a cena externa e o desempenho dos mercados globais diante de cada nova notícia sobre a economia e crise financeira internacional. Nos Estados Unidos, sai o índice dos indicadores antecedentes referentes ao mês de setembro. Nele, os analistas conferem o conjunto de dados já conhecidos como pedidos de auxílio-desemprego, custo de mão-de-obra e permissões para construção.

Entre as notícias de fim de semana que podem ser repercutidas pelos mercados hoje está a decisão do governo holandês, anunciada ontem, de injetar 10 bilhões de euros (US$ 13,4 bilhões) no ING, um dos 20 maiores bancos do mundo.

Mais notícias

Para saber mais

Serviço 

Opinião

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.