O dólar comercial abriu as negociações no mercado interbancário de câmbio hoje em baixa de 0,73%, a R$ 2,308. Nos contratos de liquidação à vista, na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), a moeda iniciou o pregão cotada a R$ 2,314.

Ontem o dólar comercial fechou em alta de 0,43% a R$ 2,325.

Às 10h14, o dólar comercial reduzia a baixa a 0,30%, negociado a R$ 2,318.

Do noticiário econômico desta terça-feira, destaca-se a forte queda da produção industrial brasileira em dezembro do ano passado, de 12,4% ante novembro. Na comparação com dezembro de 2007, a produção recuou 14,5%, mostrando um desempenho muito pior do que o recuo esperado.

Apesar de o número não ter impacto direto no câmbio, pode ajudar a montar um clima de desânimo nos negócios. As taxas futuras de juros, que já recuaram fortemente ontem, com perspectivas ruins para os dados da produção industrial, devem consolidar as apostas em mais uma queda de um ponto porcentual, em março, na taxa Selic, o juro básico da economia brasileira, hoje em 12,75% ao ano.

O clima de desânimo engrossa o que se vê no exterior e que também é apontado pelo desempenho dos mercados internacionais. As principais bolsas de valores europeias operam em baixa nesta manhã e o mercado de moedas apresenta o comportamento de certa apatia, com o dólar recuando ante a maioria das moedas, mas próximo ao zero a zero.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.