F - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar abre em alta de 1,16% a R$ 2,352 na BM F

O primeiro negócio no câmbio à vista fechado nesta manhã na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) teve o dólar cotado a R$ 2,352, o que representa uma alta de 1,16% em relação à taxa do fechamento da sessão de ontem. A expectativa de redução de liquidez no decorrer do dia, por causa do feriado de amanhã nos Estados Unidos, deve deixar o mercado cambial ainda mais refém da volatilidade no pregão desta quarta-feira.

Agência Estado |

Ontem o dólar fechou em baixa de 0,26% na BM&F, a R$ 2,325. O dólar comercial recuou 0,13% ontem e também encerrou o dia a R$ 2,325. Nesta manhã, até as 9h45, não havia sido registrado nenhum negócio no mercado interbancário de câmbio com o dólar comercial.

Na esfera internacional, autoridades monetárias continuam a agir, hoje com a China anunciando as medidas mais agressivas desde 1999, enquanto a União Européia estaria preparando um plano de 200 bilhões de euros, segundo fontes. Mas os investidores não abandonam a cautela antes da divulgação de uma gama de indicadores norte-americanos. O sinal negativo acompanha as bolsas européias e os índices futuros de Nova York e puxa realizações em ativos associados ao risco.

Evidenciando a preocupação sobre a desaceleração da economia local, a flexibilização monetária chinesa foi agressiva. Além da redução da taxa de depósito para um ano de 3,60% para 2,52% e da taxa de empréstimo de 6,66% para 5,58%, haverá alívio do recolhimento compulsório de 1 ponto porcentual para seis grandes bancos e em 2 pontos porcentuais para bancos menores. Segundo o JPMorgan, as medidas só serão eficazes se os bancos destravarem seus empréstimos para as pequenas companhias, grupos manufatureiros e empreendedores imobiliários - os setores mais problemáticos da economia.

Os metais de aplicação industrial reagem em alta às medidas da China para estimular o crédito e também a novas reduções na produção por parte de empresas extrativistas. O cobre, alumínio, chumbo e níquel são cotados em alta. O petróleo sobe 1,87%, para US$ 51,70 por barril, na Nymex eletrônica.

Há eventos importantes ao longo do dia, principalmente nos EUA. Estão previstos os dados de renda pessoal e gastos com consumo em outubro (acompanhados do índice de preços dos gastos com consumo), as encomendas de bens duráveis em outubro e o número de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada. O presidente eleito dos EUA, Barack Obama, deve anunciar hoje a criação de um grupo de aconselhamento de recuperação econômica e o ex-presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano) Paul Volcker deve ser nomeado presidente do conselho para ajudar o país a sair da crise.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG