O dólar à vista abriu em alta de 0,03% hoje, cotado a R$ 1,596 na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). Instantes após a abertura, os contratos futuros de liquidação à vista do dólar ampliavam a alta e subiam 0,16%, a R$ 1,598, na taxa máxima do dia até o momento.

Ontem, a moeda norte-americana fechou em baixa de 0,31%, a R$ 1,5955.

O temor em relação à saúde do sistema financeiro norte-americano continua assombrando os mercados que, hoje, manterão todas as atenções dirigidas aos depoimentos do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Ben Bernanke, e do secretário do Tesouro norte-americano, Henry Paulson, perante o Comitê Bancário do Senado dos EUA, às 11 horas (de Brasília). Por aqui, no entanto, o mercado doméstico de câmbio tem um potencial contemporizador para o estresse: a perspectiva de entradas decorrentes da oferta de ações da Vale e da operação de compra pela mineradora Anglo American de um projeto da MMX Mineração e Metálicos.

Se, ainda assim, o mercado não se sentir confortável para apostar em queda acentuada das cotações do dólar ante o real, por causa do cenário internacional, também não deve ter fôlego para altas significativas. O decorrer dos negócios definirá as cotações.

Leia mais sobre dólar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.