De um lado estão Bertin, Queiroz Galvão e Chesf; de outro, Andrade Gutierrez, Vale, Votorantim e Furnas; leilão será nesta terça

SÃO PAULO - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) acaba de confirmar que dois consórcios vão disputar o leilão da usina hidrelétrica de Belo Monte. O leilão está previsto para acontecer na terça-feira, dia 20 de abril. O primeiro dos consórcios é o Norte Energia, liderado pela Bertin que terá 13,75% da sociedade com suas empresas Gaia Energia e Participações e Contern Construções e Comércio. Fazem parte do consórcio também as construtoras Queiroz Galvão, Galvão Engenharia, Mendes Júnior, J. Malucelli, Serveng e Cetenco. Entre as construtoras, a Queiroz Galvão é a que tem a maior participação com 10%. A Chesf, empresa do grupo Eletrobrás, terá 49,98% do consórcio.

O outro grupo será o da Andrade Gutierrez, Vale, Neoenergia e Votorantim, que entrará na disputa por meio da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA). O nome do consórcio é Belo Monte Energia, mas não há um líder definido pois todos os sócios têm a mesma participação. As estatais Furnas e Eletrosul serão as parceiras desse grupo, cada uma com 24,5% de participação.

A Eletronorte entrará depois do leilão como sócia estratégica do grupo vencedor. Também o fundo de pensão Petros seguirá a mesma estratégia da Eletronorte e deve entrar como sócio estratégico. Com dois consórcios formados e devidamente inscritos, o governo garante a competição no leilão. Havia uma forte pressão e lobby para que o certame fosse adiado, principalmente depois que Camargo Corrêa e Odebrecht anunciaram sua saída, como investidores, da disputa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.