GENEBRA - A Rodada Doha entrou em colapso. O diretor-geral da OMC, Pascal Lamy, tenta agora convencer os países a preservar os ganhos da negociação de quase dez dias entre os ministros, para tentar retomar as conversas em setembro.

A representante americana Susan Schwab, com o rosto expressando decepção, disse: Estávamos tão perto (de um acordo) na sexta-feira... O ministro de Comércio da Nova Zelândia também lamentou o fiasco, confirmando que a negociação tinha acabado.

Outros negociadores ainda hesitavam em dar o atestado de óbito. Questionada se estava dizendo que a rodada acabou, ela retrucou: Não, não é o meu papel dizer isso. Schwab parecia totalmente decepcionada.

A Índia e a China abandonaram a sala de negociação, segundo fontes. O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Pascal Lamy, conversa agora com alguns ministros, incluindo Celso Amorim, do Brasil. Negociadores acusam os EUA de terem sido inflexíveis no confronto com os indianos.

Agora haverá uma reunião do Comitê de Negociações Comerciais (TNC, em inglês), o que poderia eventualmente ressuscitar o morto mais uma vez.

(Assis Moreira |Valor Econômico, especial para o Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.