Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

D.O. publica aviso de licitação para dragagem do Porto do Rio Grande

São Paulo, 07 - A Secretaria Especial de Portos (SEP) publicou hoje no Diário Oficial da União (DOU) o aviso de licitação de concorrência Internacional SEP/PR nº 3/2008, que prevê a contratação da execução das obras de dragagem de aprofundamento e manutenção nos acessos aquaviários ao Porto do Rio Grande. Com investimentos previstos de R$ 200 milhões, sendo R$ 150 milhões do Governo Federal e R$ 50 milhões do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, o porto rio-grandino irá tornar-se um porto concentrador de cargas do Mercosul.

Agência Estado |

As empresas interessadas em participarem da concorrência deverão apresentar até o dia 19 de dezembro, às 15h, suas propostas na sede da SEP, em Brasília. Em comunicado divulgado hoje, o Secretario de Infra-Estrutura e Logística do Rio Grande do Sul, Daniel Andrade, observou que o investimento irá tornar a infra-estrutura logística do Estado mais eficiente para atender as novas demandas geradas a partir do aprofundamento do porto.

Os recursos do governo federal serão aplicados para realizar o aprofundamento do canal de acesso ao porto gaúcho, de 14 para 18 metros, no canal externo e interno. A verba estadual será repassada ao governo federal para a execução da dragagem de manutenção dos canais, por um prazo de três anos.

O Rio Grande é o segundo porto anunciado pela SEP para receber investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) desde que foi criado o Plano Nacional de Dragagem (PND), para aprofundar os canais dos principais portos brasileiros.

Com o aprofundamento, o porto rio-grandino terá um dos maiores calados do Brasil e do Mercosul. Hoje os navios que operam em Rio Grande (pós-panamax) e não utilizam sua capacidade máxima de carga, devido ao calado, poderão completar sua carga com o aprofundamento, reduzindo significativamente os custos de frete.

Além disso, com um calado maior o porto terá condições de se habilitar para captar, concentrar e tratar cargas oriundas da Bacia do Prata, como grãos da Argentina, Paraguai e Bolívia; minério de Mato Grosso do Sul e da Bolívia; madeiras do Uruguai; e contêineres da Argentina, Uruguai e Paraguai.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG