Ontem à tarde, as lojas do Magazine Luiza, das Casas Bahia e do Ponto Frio ofereciam aos consumidores que passaram pela rua Teodoro Sampaio as mesmas guloseimas: algodão-doce e pipoca feitos na hora. Na frente das lojas, locutores anunciavam as ofertas à venda no interior e o ambiente mais lembrava véspera de Natal do que uma segunda-feira comum de um mês que nem tem data comemorativa importante para o comércio.

A sensação de estar entre lojas "clones" do varejo deve perdurar até amanhã, quando se encerram as atividades gastronômicas em todos os estabelecimentos que têm uma loja do Magazine Luiza na vizinhança.

Outro detalhe curioso foi a loja das Casas Bahia enfeitada com um laço de fita gigante, de forma semelhante à loja do Magazine Luiza. Ontem, no momento da inauguração, as 44 lojas abertas pela rede com sede em Franca (SP) estavam embrulhadas para presente no início do dia, e foram "desembrulhadas" pela manhã.

As Casas Bahia afirmaram, por meio de sua assessoria de imprensa, que não iriam realizar nenhuma promoção ou evento especial em decorrência da inauguração das lojas do Magazine Luiza. "A empresa realiza promoções diárias e oferece condições especiais a seus clientes, mas não ocorrem mudanças no planejamento dessas promoções por causa da chegada de um concorrente."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.