Os preços do petróleo iniciaram a semana oscilando, mas fecharam em leve alta nesta segunda-feira pressionados entre a recuperação do dólar e a chegada do furacão Ike ao Golfo do México.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do West Texas Intermediate (designação do "light sweet crude" negociado nos EUA) para entrega em outubro fechou cotado a 106,34 dólares, em alta de 11 centavos.

Na Intercontinental Exchange (ICE) de Londres, o barril do tipo Brent do mar do norte com o mesmo vencimento perdeu 65 centavos, encerrando a 103,44 dólares.

Depois de abrir em forte alta, o petróleo mudou de direção com a recuperação do dólar, que diminui o poder de compra dos investidores que negociam com outras moedas e estimula a compra dólares ao invés de matérias-primas, como o ouro negro.

"O dólar orienta os preços do petróleo desde o começo de julho", observou Adam Sieminski, do Deutsche Bank.

Segundo o analista, o elemento chave deste movimento está na resistência da economia mundial, principalmente na situação na Ásia, grande consumidora de matérias-primas.

"A situação econômica mundial pesa sobre o mercado e isso continuará acontecendo até que os economistas cheguem a um consenso sobre a situação da Ásia", explicou Sieminski.

Outro elemento que influenciou o mercado nesta segunda-feira, foi o furacão Ike, que segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC), deve chegar na terça-feira ao litoral do Golfo do México, região que concentra um quarto da produção petroleira americana (1,3 milhões de barris diários).

O Ike, furacão de categoria dois na escala Saffir-Simpson (que vai de 1 a 5), registrava ventos de 160 km/h e pode se fortalecer ainda mais nas próximas horas, alertou o NHC.

O grupo anglo-holandês Shell anunciou nesta segunda-feira que já começou a evacuação total de suas instalações off-shore na região, suspendendo todas as suas atividades no Golfo.

mla/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.