SÃO PAULO - Em uma sessão de menor liquidez, por conta do feriado do Dia da Independência nos Estados Unidos, os contratos curtos e longos de juros futuros operam em sentidos opostos na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), com variações pouco expressivas. Há pouco, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2012 cedia 0,01 ponto percentual, para 11,93%, enquanto os DIs dos primeiros meses de 2013 e 2014 recuavam 0,03 ponto, projetando taxas de 12,01% e 12,00%. Na parte mais curta da curva, por sua vez, o DI com vencimento em outubro de 2010 subia apenas 0,01 ponto, para 10,91%. O contrato de janeiro de 2011 avançava 0,01 ponto, para 11,32%.

SÃO PAULO - Em uma sessão de menor liquidez, por conta do feriado do Dia da Independência nos Estados Unidos, os contratos curtos e longos de juros futuros operam em sentidos opostos na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), com variações pouco expressivas. Há pouco, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2012 cedia 0,01 ponto percentual, para 11,93%, enquanto os DIs dos primeiros meses de 2013 e 2014 recuavam 0,03 ponto, projetando taxas de 12,01% e 12,00%. Na parte mais curta da curva, por sua vez, o DI com vencimento em outubro de 2010 subia apenas 0,01 ponto, para 10,91%. O contrato de janeiro de 2011 avançava 0,01 ponto, para 11,32%. Entre os indicadores divulgados hoje no Brasil, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) encerrou junho com elevação de 0,04%. O resultado seguiu uma deflação de 0,08% na terceira prévia do mês passado e um aumento de 0,22%, em maio. Segundo a instituição, a deflação medida pelo grupo Alimentação passou de 1,21% na terceira prévia de junho para 1,05% no fechamento do mês. "O resultado final do IPC veio acima do teto das previsões e a surpresa partiu dos alimentos, que reduziram o ritmo de queda em relação à terceira e à quarta semana. O fator, no entanto, não chegou a alterar o cenário para o IPCA", comentou o estrategista-chefe da CM Capital Markets, Luciano Rostagno. Na quarta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgará o resultado do IPCA de junho e a CM Capital projeta inflação de 0,10%. "O IPCA deve confirmar uma forte desaceleração ante o fechamento de maio. Apesar da dinâmica de Alimentação na terceira e na quarta semana do mês no IPC da Fipe, ainda teremos uma ampliação do ritmo de queda do grupo e também dos preços de combustíveis, que devem trazer um alívio para o IPCA, contribuindo para uma leitura bastante benigna para o mês", pontuou Rostagno. Ainda no cenário doméstico, o Banco Central publicou hoje o Boletim Focus, que mostrou uma ampliação da previsão para a taxa Selic ao fim de 2010, de 12% para 12,13%. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.