SÃO PAULO - Durou pouco a tentativa de realização de lucros no mercado de juros futuros. Os vencimentos retomaram o movimento de alta, principalmente os contratos de vencimento mais longo.

Por volta das 13 horas, na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em junho de 2010 não era negociado. Já julho de 2010 marcava estabilidade, a 9,69%. Enquanto janeiro de 2011 tinha baixa de 0,04 ponto, a 11,15%. Único a seguir em baixa entre os mais líquidos. Entre os longos, o DI para janeiro de 2012 subia 0,04 ponto, a 12,52%, depois de cair a 12,41%. Janeiro 2013 aumentava 0,06 ponto, projetando 12,77%. E janeiro 2014 avançava 0,08 ponto, a 12,73%. Segundo operadores de mercado não há explicação pelo lado dos fundamentos. O que ocorre é uma movimentação técnica envolvendo, principalmente, o investidor estrangeiro em função da acentuada piora de humor de externo. Com as commodities caindo de forma expressiva ao redor do mundo, não tem como fazer apostas de maior inflação no longo prazo. Então, o que explica essa alta nos vencimentos mais longos é a saída do estrangeiro do mercado local. Tal movimentação não acontece por aversão ao Brasil, mas sim porque o mercado local apresenta bom rendimento e elevada liquidez para esse tipo de operação."O estrangeiro vende aqui para fazer caixa", disse operador que preferiu não se identificar. O que torna esse movimento de reversão ainda mais acentuado é o fato de que nos últimos dias - hoje pela manhã inclusive - as recomendações eram de comprar DIs longos no Brasil, pois a taxa já estava muito descolada dos fundamentos, oferecendo possibilidade de ganho. (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.