SÃO PAULO - Depois de uma breve tentativa de alta no começo dos negócios os contratos de juros futuros voltaram a recuar na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F) com os agentes assimilando a esperada ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). O documento revela que os membros consideraram um corte de 0,25 ponto percentual na taxa Selic. Entretanto, prevaleceu no comitê o entendimento de que a trajetória prospectiva central da inflação ainda justificaria a manutenção da taxa básica em seu patamar atual , explicita ata.

O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento para janeiro de 2010 recuava 0,09 ponto percentual, a 12,42%. O contrato para janeiro 2011 tinha desvalorização de 0,26 ponto, a 12,74%. E janeiro 2012 apontava 12,94%, baixa de 0,33 ponto.

Na ponta curta, o DI para janeiro de 2009 registrava leve alta de 0,01 ponto, para 13,50%. O vencimento julho de 2009 perdia 0,01 ponto, projetando 12,87%.

" É uma ata de queda de juro em janeiro e o BC começa com 0,25 ponto, pois já deu a pista do tamanho do corte " , resume o vice-presente de tesouraria do Banco West LB, Ures Folchini. " Por isso, a curva de DI tem que cair mesmo. "
Segundo o especialista, não dá para o BC ir contra a maré. A queda de juro acontece no mundo todo porque o cenário é ruim com forte retração da atividade. "Não dá para ficar no mundo de fantasia acreditando que o Brasil não vai sofrer."
Na ata, a autoridade monetária avalia o cenário de menor atividade, a possível contribuição da queda nos preços internacionais para a inflação e o menor descompasso entre oferta e demanda. No entanto, o BC optou pela cautela e reafirma que sua estratégia " visa trazer a inflação de volta à meta central de 4,5%, tempestivamente, isto é, já em 2009 " .

Segundo o especialista, a opção pela estabilidade da Selic em 13,75% decorre da falta de dados suficientes para avaliar o impacto da valorização do dólar sobre a inflação. Outro ponto de desconforto evidenciado pelo BC é o comportamento das expectativas, que ainda estão um pouco elevadas.

O último boletim Focus projeta Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 5,2% no fechamento de 2009. " Para a próxima reunião as expectativas devem estar mais baixas " , avalia.

Na gestão da dívida, o Tesouro Nacional faz hoje o último leilão programado do ano. Serão vendidas Letras do Tesouro Nacional (LTN) e Letras Financeiras do Tesouro (LFT).

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.