Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

DIs apontam corte mínimo de 0,75 ponto percentual na Selic

SÃO PAULO - Os contratos de juros futuros abriram a semana com desvalorização na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), sinalizando consenso nas apostas de que o Banco Central vai inaugurar o ciclo de afrouxamento monetário com corte de 0,75 ponto percentual na taxa básica Selic, hoje em 13,75%. Ao final do pregão, o contrato de Deposito Interfinanceiro (DI) com o vencimento para janeiro de 2010, o mais líquido, registrava baixa de 0,05 ponto, a 11,35%.

Valor Online |

O contrato para janeiro 2011 caiu 0,13 ponto, 11,39%, e janeiro 2012 apontava 11,45%, com desvalorização de 0,20 ponto.

Na ponta curta, o DI para fevereiro de 2009 marcava 13,06%, retração de 0,12 ponto. O vencimento para março de 2009 perdeu 0,06 ponto, projetando 12,91%, e Julho de 2009 cedeu 0,04 ponto, para 12,03% ao ano.

Até as 16h15, antes do ajuste final de posições, foram negociados 447.555 contratos, equivalentes a R$ 41,30 bilhões (US$ 17,76 bilhões). O vencimento de janeiro de 2010 foi o mais negociado, com 131.795 contratos, equivalentes a R$ 11,90 bilhões (US$ 5,12 bilhões).

Somando evidência ao quadro de desaceleração econômica, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, apontou o fechamento de 654,9 mil empregos formais em dezembro do ano passado, o dobro da média para o mês.

A formação das apostas de juros menores e atitudes mais agressivas do colegiado do Banco Central têm por base indicadores como esse, além dos recentes índices de preços apontando deflação.

Para a Rosenberg & Associados, dada a conjuntura internacional recessiva e a diminuição dos riscos para a inflação, a taxa de juros deveria sofrer uma redução substancial para evitar um impacto ainda mais contundente no crescimento econômico do país.

"Reduzir menos de 0,75 ponto, nesse momento, seria até um aperto de política monetária, visto que a curva de juros futuros já embute uma redução dessa magnitude", disse a consultoria em relatório.

Ainda de acordo com a avaliação dos especialistas da Rosenberg & Associados, o comunicado do BC deve ser bastante contundente, a ponto de reforçar o efeito baixista da curva de juros futuros.

Tal movimento foi observado na última reunião, quando o BC segurou a taxa estável, mas influenciou a formação das expectativas e da curva ao comunicar que já discutiu a possibilidade de cortar a Selic.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG