Paris, 25 mar (EFE).- O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, sustentou hoje que a recuperação econômica mundial pode se concretizar no primeiro semestre de 2010.

No entanto, isso só ocorrerá se "todas as boas políticas" foram iniciadas, disse Strauss-Kahn à imprensa, após participar de uma audiência a portas fechadas na Comissão de Finanças da Assembleia Nacional (Câmara Baixa) francesa.

"Continuamos achando que a recuperação deve acontecer no primeiro semestre de 2010", se forem iniciadas "todas as boas políticas" em matéria de "apoio orçamentário", disse.

O que foi feito até agora neste sentido, acrescentou, está em um bom caminho, mas é necessário sanear o setor financeiro e "esperar mais", porque a crise continua presente.

O diretor-gerente do FMI também se pronunciou sobre a ideia colocada pela China de substituir o dólar como divisa reserva por outra moeda, discussão que qualificou de "absolutamente legítima" e que, segundo ele, não é nova.

Antes de ir à Assembleia Nacional francesa, o responsável do FMI se reuniu com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, em um encontro no qual os dois falaram sobre a crise e as perspectivas econômicas para este ano e o próximo.

Sarkozy e Strauss-Kahn concordaram em que o restabelecimento do sistema financeiro deve ser prioritário, segundo um comunicado do Palácio do Eliseu, que afirmou que o presidente francês insistiu na "necessidade de uma regulamentação mais forte".

A questão sobre uma regulamentação mais estrita do sistema financeiro é uma das defesas da Europa diante da cúpula do Grupo dos Vinte (G20, países ricos e principais emergentes) de 2 de abril, em Londres, enquanto Estados Unidos e Reino Unido querem que os países da União Europeia aumentem o volume de seus planos contra a crise.

EFE pi/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.