O diretor geral do grupo automobilístico italiano Fiat, Sergio Marchionne, advertiu nesta segunda-feira que a Itália corre o risco de perder 60.000 postos de trabalho se o governo não tomar as medidas necessárias.

"Se o governo não intervier, há o perigo real de que a Itália perca 60.000 empregos no setor automotivo", afirmou Marchione.

A Fiat revisou para baixo suas previsões para 2009 e registrou uma queda de 16,2% dos lucros em 2008, segundo anúncio feito pelo maior grupo industrial italiano na semana passada.

O chefe do governo italiano, Silvio Berlusconi, convocou para terça-feira uma mesa redonda, na qual debaterá a grave situação da indústria automobilística, que sofre com uma aguda queda das vendas.

No momento, não se sabe se o governo planeja conceder alguma ajuda ao setor. Berlusconi admitiu que mantém contato com outros países europeus para tomar decisões que não criem "competição entre os países".

bur-kv/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.