em seu blog, que a iniciativa do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), em lançar um pacote de medidas de combate à crise financeira global, com estímulo à economia paulista, mostra que os tucanos se renderam à evidência irrefutável de que é preciso reafirmar a importância do Estado como estimulador de investimentos e do crescimento. E citou que o governo tucano acordou só agora, seis meses após a crise começar a bater forte no Brasil, com seus reflexos e consequências principais em São Paulo." / PAC de Serra saiu 6 meses após início da crise - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dirceu: PAC de Serra saiu 6 meses após início da crise

O ex-ministro-chefe da Casa Civil e deputado cassado José Dirceu (PT) afirmou nesta quinta-feira, http://www.zedirceu.com.br/em seu blog, que a iniciativa do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), em lançar um pacote de medidas de combate à crise financeira global, com estímulo à economia paulista, mostra que os tucanos se renderam à evidência irrefutável de que é preciso reafirmar a importância do Estado como estimulador de investimentos e do crescimento. E citou que o governo tucano acordou só agora, seis meses após a crise começar a bater forte no Brasil, com seus reflexos e consequências principais em São Paulo.

Agência Estado |

Ao falar da ação de Serra, o ex-ministro ironizou: "O programa lançado por Serra é uma cópia tão fiel do desenvolvido pelo governo federal que está sendo chamado pela mídia de 'PAC paulista'". Dirceu lembrou que "apenas São Paulo representa 44% do total de desemprego no País", referindo aos números do Cadastro de Empregados e Desempregados (Caged) de dezembro

O ex-ministro citou uma diferença, no seu entender, entre os dois planos: "O PAC do governo federal já vem sendo desenvolvido desde antes da crise e esta apenas o acelerou, mediante medidas quase diárias adotadas pelo governo do presidente Lula para alavancar o crescimento e combater o desemprego, contornando ou minimizando dessa forma, no Brasil, a turbulência econômico-financeira mundial." E aproveitou para destacar a virtual candidata de sua legenda às eleições presidenciais de 2010: "A outra diferença, óbvia, é que o PAC nacional é coordenado pela nossa candidata ao Palácio do Planalto em 2010, Dilma Rousseff, ministra-chefe da Casa Civil da Presidência da República."

Dirceu afirmou que, no Estado mais rico do País, "o PAC de Serra não traz dinheiro novo", mas antecipa a aplicação dos R$ 20,6 bilhões previstos no Orçamento estadual para investimentos ao longo de todo este ano. E cobrou de Serra propostas para aliviar o impacto no Brasil da crise financeira internacional. "Pena que ele ainda não saia do seu silêncio e não tenha começado a apresentar alternativas e sugestões para o país sair da crise", afirmou.

Leia tudo sobre: dirceu

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG