Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dilma diz que não há problema no financiamento da usina Santo Antônio

SÃO PAULO - A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, afastou hoje qualquer problema relacionado aos investimentos em obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) por parte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), incluindo o da usina Santo Antonio, do Complexo do Rio Madeira. O Luciano Coutinho (presidente do BNDES) me disse que a redução de 70% para 60% (de participação do banco no projeto) foi acertada com o grupo (envolvido do projeto). Não há nenhum problema no financiamento de Santo Antônio, explicou a ministra.

Valor Online |


O questionamento sobre o assunto surgiu com notícias de que os bancos privados e até o BNDES, estariam revendo a participação no financiamento das duas usinas do rio Madeira (Jirau e Santo Antônio). Fontes do BNDES informaram, no entanto, que foi aprovado nesta semana crédito de R$ 6 bilhões para financiar a usina Santo Antônio. O montante equivale a 50% do total necessário para o projeto.

O BNDES tem uma limitação para participação no projeto de até 70%, mas desde outubro o consórcio Madeira Energia, ganhador do leilão para construção de Santo Antônio, já contava com apenas 50% dos recursos vindos do BNDES.

Reforçando a importância do PAC como pacote anticíclico neste momento de desaceleração econômica, Dilma disse que não faltará recursos para os investimentos. "Quem financia o PAC é o BNDES, que é controlado pelo governo. O BNDES vai manter os financiamentos do PAC", disse, lembrando que orçamento do banco de fomento será de R$ 100 bilhões no ano que vem.

Em almoço com empresários promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela Associação Brasileira da Infra-Estrutura e das Indústrias de Base (Abdib), Dilma também adiantou que apresentará amanhã ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, projetos em carteira que poderiam ser incluídos no PAC. Segundo ela, a lista inclui projetos para rodovia, um porto e algumas adutoras.

(Bianca Ribeiro | Valor Online, com informações do Valor Econômico)

Leia tudo sobre: bndeshidreletrica

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG