Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dilma descarta necessidade de criar Ministério da Segurança Pública

BRASÍLIA - A pré-candidata do PT à Presidência da República Dilma Rousseff ressaltou hoje que a segurança pública"é uma das questões mais importantes para o governo federal". O cometário foi feito ao ser perguntada sobre a intenção do pré-candidato José Serra (PSDB-SP) de criar o Ministério da Segurança Pública se eleito. Ela participa, no Senado, do Congresso Nacional do Sindicatos dos Transportadores Autônomos de Carga.

Valor Online |

BRASÍLIA - A pré-candidata do PT à Presidência da República Dilma Rousseff ressaltou hoje que a segurança pública"é uma das questões mais importantes para o governo federal". O cometário foi feito ao ser perguntada sobre a intenção do pré-candidato José Serra (PSDB-SP) de criar o Ministério da Segurança Pública se eleito. Ela participa, no Senado, do Congresso Nacional do Sindicatos dos Transportadores Autônomos de Carga. Ao chegar ao encontro, Dilma disse que não vê importância na proposta de Serra e destacou uma série de ações adotadas pelo governo Lula como a criação da Força Nacional de Segurança Pública e frisou que 78% do orçamento do Ministério da Justiça são destinados ao setor. Entre outras ações desenvolvidas nos últimos oito anos, lembrou o reaparelhamento da Polícia Federal, com investimentos na área de inteligência e a construção de quatro presídios com capacidade para receber mil detentos cada um em todo o país, além da criação do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). A ex-ministra da Casa Civil também comentou a possibilidade de o déficit em transações correntes levar o país a ter problemas econômicos em 2011. Ela ressaltou que a recuperação da economia e os investimentos realizados criaram um perfil"muito mais saudável e robusto com o mercado interno e os investimentos do empresariado crescendo". Ela defendeu uma política de exportação firme para equilibrar as transações correntes."Temos que fazer toda uma política de incentivo à agregação de valor, mas sem desmerecer a exportação de commodities." (Agência Brasil)
Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG