Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dilma defende investimento em infra-estrutura para pré-sal

SÃO PAULO - A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, reafirmou hoje que antes de usar os recursos do pré-sal para investimentos sociais é preciso transformar as reservas em produtos de alto valor agregado. Ou seja, investir em infra-estrutura petrolífera e no refino e posteriormente empregar o dinheiro da exportação desses produtos em educação, como defende o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Além disso, Dilma voltou a afirmar que o modelo ideal de exploração e gestão das riquezas dessas reservas precisa ter um caráter nacional.

Valor Online |

Segundo ela, o ideal é adaptar os modelos disponíveis de concessão e partilha que sejam compatíveis com o país. É a chamada jabuticaba, todo país tem a sua e nós temos a nossa, disse.

Segundo Dilma, investir em uma infra-estrutura petrolífera de refino é tão importante quanto verter os ganhos com o pré-sal para a sociedade. Não basta ter o óleo sem os recursos dos derivados. Essa é a maldição do petróleo. Ser exportador de óleo bruto é tudo o que nós brasileiros não precisamos ser e nem seremos, reforçou.

A ministra acredita que também é preciso investir em uma cadeia que estruture o fornecimento de bens e serviços para a indústria petrolífera. E ela tem que ser brasileira. Parte substantiva dela tem que ser produzida aqui dentro. Além disso, Dilma destaca os benefícios sociais criados também por essa cadeia petrolífera.

Há várias margens que o Brasil pode capturar (com refino do petróleo cru). Isso é riqueza direta e gera emprego pra muita gente e a riqueza fica dentro do país. Ao mesmo tempo, como resultado das futuras exportações de produto refinado por parte das petrolíferas, Dilma sugere que a renda das vendas externas sejam então revertidas para educação.

(Bianca Ribeiro | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG