SÃO PAULO - Rebatendo as críticas que têm recebido, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, tentou hoje virar o jogo e disse que é a oposição, liderada pelo DEM e pelo PSDB, que está antecipando a disputa eleitoral pela Presidência da Republica, que ocorre em 2010. Mais do que isso, Dilma acredita que os partidos de oposição tem o intuito de interditar o governo.

O DEM e o PSDB protocolaram hoje no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma representação em que acusam a ministra de fazer campanha eleitoral antecipada durante o encontro de prefeitos, nos últimos dias 10 e 11, em Brasília.

Segundo a ministra, essas acusações contra ela e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva são uma "reação clássica" dos oposicionistas.

Dilma disse ainda que esta ação estaria relacionada com a falta de projetos desses partidos. "Judicializam agora a atividade administrativa do governo porque não têm projetos. Não têm o que apresentar. Então não querem que nós falemos", afirmou.

Ainda sobre a oposição, Dilma disse que, em crises econômicas anteriores, esses mesmos partidos, cujos representantes eram de situação, recorriam ao Fundo Monetário Internacional (FMI), cortavam investimentos e empregos.

A ministra, que esteve hoje na Força Sindical em São Paulo para apresentar os desdobramentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), disse que participou do evento porque deve "explicação para a população" e para reforçar o compromisso do governo e do presidente Lula com a preservação do emprego no atual momento de crise.

(Bianca Ribeiro | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.