Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dilma anuncia pacote de R$ 10 bi para a indústria naval

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, aproveitou o batismo da plataforma P-51, realizado hoje no estaleiro Brasfels em Angra dos Reis, para anunciar o que chamou de decisão estratégica do governo federal para apoiar a indústria naval brasileira. A ministra anunciou que o governo federal vai disponibilizar R$ 10 bilhões por meio do Fundo de Marinha Mercante para financiar o setor.

Agência Estado |

"O governo federal vai tornar disponíveis estes R$ 10 bilhões para a frota pesqueira, frota de cabotagem e petróleo. Mais da metade deste valor deve ser destinado à construção de plataformas, mas acreditamos que isso vai possibilitar desenvolvimento da indústria para que o Brasil possa construir todas as plataformas do pré-sal, todas as ondas e barcos de apoio para explorar estas novas reservas", disse. A ministra ainda reafirmou que "a decisão de anunciar este crédito, neste momento de crise econômica, é algo estratégico para esta indústria. É uma estratégia nacional", disse.

Batismo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visita hoje a plataforma P-51, que foi construída no estaleiro Brasfels e vai produzir 180 mil barris de petróleo por dia no campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos. Ele está acompanhado de Dilma, do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, do governador do Estado, Sérgio Cabral, do presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, e dos diretores da estatal.

Cerca de três mil trabalhadores foram dispensados hoje do trabalho no estaleiro para poder acompanhar a cerimônia em que a primeira-dama Marisa Letícia, vai batizar a plataforma. Com investimentos de US$ 1 bilhão, a P-51 é a plataforma que atingiu o maior índice de conteúdo nacional, de 75%. A unidade havia sido encomendada ainda no governo Fernando Henrique Cardoso, mas sua licitação, bem como a da P-52, hoje já em produção, foi cancelada pelo presidente Lula em 2003. Ao edital foi adicionada a cláusula que obriga um conteúdo nacional de no mínimo 65% em todas estas unidades produtivas.

Conteúdo nacional

Gabrielli ressaltou, durante a cerimônia, a estratégia da Petrobras de encomendar maior número de plataformas de exploração e produção no Brasil, seguindo dentro do máximo limite possível e de acordo com a competitividade dos estaleiros nacionais, o exemplo da encomenda da plataforma P-51.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG