Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dieese: São Paulo tem cesta mais cara em setembro

A cidade de São Paulo apresentou a cesta básica mais cara do País em setembro, conforme mostrou hoje a Pesquisa Nacional da Cesta Básica, realizada em 16 capitais pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). No final do mês passado, o custo médio do conjunto de produtos alimentícios essenciais na capital paulista alcançou R$ 234,68.

Agência Estado |

Mesmo com um valor 2,68% mais baixo do que o de agosto, a cesta do município ultrapassou a de Porto Alegre no ranking das cestas brasileiras com valor mais significativo.

A capital gaúcha, que apresentou cesta com preço médio mais alto durante quatro meses consecutivos, ficou na segunda posição do ranking em setembro, com valor médio de R$ 232,16, depois de cair 3,73%. O terceiro maior valor foi verificado em Florianópolis (R$ 223,47), que foi seguido de perto pelas cestas de Brasília (R$ 221,03), Belo Horizonte (R$ 220,97), Curitiba (R$ 218,10), Rio de Janeiro (R$ 215,58) e Vitória (R$ 205,09). As cestas mais baratas do período foram encontradas em Recife (R$ 167,76) e Fortaleza (R$ 169,67), que também ficaram nestas posições do ranking em agosto.

De acordo com o Dieese, dos 13 produtos pesquisados em São Paulo, oito apresentaram variação negativa, três ficaram estáveis e apenas dois registraram pequena alta. Foram verificados aumentos no preço do açúcar refinado (0,86%) e no valor do café em pó (0,13%). Não houve alteração para o leite in natura tipo C, arroz agulhinha tipo 2 e banana nanica. As retrações ficaram por conta da batata (-15,79%), tomate (-15,45%), óleo de soja (-4%), farinha de trigo (-2,51%), feijão carioquinha (-2,48%), manteiga (-1,69%), pão francês (-0,32%) e carne bovina de primeira (-0,08%).

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG