O valor médio da cesta básica apresentou elevação em março, na comparação com fevereiro, em todas as 17 capitais do País pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Conforme a Pesquisa Nacional de Cesta Básica, divulgada hoje pela instituição, a alta mais expressiva no preço do conjunto de produtos alimentícios essenciais foi observada em São Paulo (10,49%), seguida de perto pelas variações também fortes verificadas no Recife (9,74%), João Pessoa (9,49%) e Brasília (9,00%).

O valor médio da cesta básica apresentou elevação em março, na comparação com fevereiro, em todas as 17 capitais do País pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Conforme a Pesquisa Nacional de Cesta Básica, divulgada hoje pela instituição, a alta mais expressiva no preço do conjunto de produtos alimentícios essenciais foi observada em São Paulo (10,49%), seguida de perto pelas variações também fortes verificadas no Recife (9,74%), João Pessoa (9,49%) e Brasília (9,00%). No Rio de Janeiro, a variação da cesta básica foi de 8,30% no mês passado.<p><p>Já as menores altas foram registradas em Natal (2,91%), Fortaleza (3,13%), Manaus (3,31%), Vitória (3,33%) e Belo Horizonte (3,63%). No primeiro trimestre de 2010, o conjunto de produtos também acumulou variação positiva em todas as 17 capitais que participaram do levantamento. As mais fortes foram observadas no Recife (17,92%), João Pessoa (15,04%), Salvador (13,96%), Rio de Janeiro (12,59%) e São Paulo (11,20%). Os menores aumentos foram verificados em Fortaleza (3,09%), Belo Horizonte (4,86%) e Belém (5,58%). Em Brasília, a cesta acumulou alta de 6,39% nos três primeiros meses deste ano.<p><p>No acumulado dos últimos 12 meses encerrados em março, a cesta básica apresentou alta em 16 das 17 cidades pesquisadas. Goiânia foi a exceção, com uma queda de 1,10% para o conjunto de preços e, em Fortaleza, o aumento foi pequeno, de 1,80%. Já as elevações mais expressivas foram apuradas em Recife (15,12%), São Paulo (14,35%) e João Pessoa (12,35%). Em Brasília, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, a cesta acumulou aumentos de 8,69%, de 9,88% e de 8,61%, no período, respectivamente.<p><p>O Dieese realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica nas cidades de Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.