Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dieese: 13º salário injetará R$ 78 bilhões na economia

Até o fim do ano, cerca de R$ 78 bilhões devem ser injetados na economia brasileira em conseqüência do pagamento do 13º salário no fim deste mês (1ª parcela) e após a segunda quinzena de dezembro (2ª parcela). A estimativa é do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Agência Estado |

O valor total representa 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do País. Aproximadamente 68,2 milhões de brasileiros serão beneficiados este ano, entre trabalhadores do mercado formal e beneficiários da Previdência Social. O levantamento não considera, no entanto, o adiantamento da primeira parcela do 13º salário feito ao longo do ano, junto com as férias.

Os empregados formais, contribuintes da Previdência, correspondem a 60,9% do total de beneficiados, o que equivale a 41,5 milhões de pessoas. Já os beneficiários da Previdência Social, como aposentados e pensionistas, equivalem a aproximadamente 26,7 milhões, ou 37,7% do total.

Do montante de R$ 78 bilhões a serem pagos a título de 13º, cerca de 20,7% (R$ 16,1 bilhões) serão destinados aos beneficiários do INSS; 69% (R$ 54,4 bilhões) irão para os empregados formalizados; 1,2% (R$ 918,5 milhões) aos empregados domésticos; 5,1% (R$ 3,99 bilhões) aos aposentados e pensionistas da União; e 3,3% (R$ 2,6 bilhões) aos aposentados e pensionistas dos Estados.

O número de beneficiários este ano é cerca de 6,9% superior ao observado em 2007, quando o Dieese projetou que cerca de R$ 64 bilhões entrariam na economia em conseqüência do pagamento do 13º salário. Para a entidade, 4,4 milhões de pessoas passaram a receber o pagamento por terem se incorporado ao mercado de trabalho, formalizado o vínculo empregatício, ou requerido aposentadoria ou pensão.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG