São Paulo, 31 - O ex-secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura e professor da Universidade de São Paulo (USP), Guilherme Leite da Silva Dias, afirmou hoje em audiência no Senado que a taxa de inadimplência no setor agrícola já está acima dos 10%, podendo chegar, em breve, a 15%, segundo informações da Agência Senado. Guilherme Dias participou hoje da audiência na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado, como representante da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Segundo Dias, o endividamento é perigoso, pois com dívidas, o agricultor não tem acesso a novas fontes de financiamento para a safra que se inicia. "Se estão subindo as taxas de juros e também a inadimplência, estamos caminhando em uma direção, que é a trava do sistema de créditos. Essa é uma situação complicada".

Na audiência, o gerente-executivo da diretoria de Agronegócios do Banco do Brasil, Reinaldo Kazufumi Yokoyama, afirmou que devido às dificuldades que os agricultores tiveram para recorrer a outras fontes de recursos, os financiamentos oficiais aumentaram 32% nos dois últimos anos. Segundo ele, o banco já iniciou ação, junto com o governo federal, no sentido de financiar a comprar antecipada de insumos para a safra 2009/10.

O secretário de finanças e administração da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Juraci Moreira Souto, disse na audiência que a política de liberação de créditos para o setor agrícola é apenas um dos importantes componentes para a manutenção do sistema. "Para nós, o crédito precisa estar acompanhado de outros componentes importantes, como a assistência técnica, a questão do mercado e as taxas de juros, para que possa dar certo. É um processo muito mais amplo do que a simples concessão de créditos". As informações são da Agência Senado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.